14
Abr/15

Por Marina Lopes, Porvir

Como alunos de projetos inovadores de educação enxergam a própria escola? Na tentativa de mostrar essas experiências a partir da perspectiva infantil, o canal de TV online PEDAL – Pedagogias Alternativas irá compartilhar conteúdos protagonizados por crianças e adolescentes. Durante um ano serão produzidos 365 programas que irão retratar o que está acontecendo de diferente no mundo da educação. A proposta é que o projeto sirva como um veículo de jornalismo escolar, cinema infantil e educação inovadora.

Idealizado pelo educador midiático Anderson Lima, que foi diretor do documentário Quando Sinto que Já Sei, o projeto é desenvolvido com a colaboração da produtora Samara Monteiro, que atua na operação de som e edição vídeos. Na indicação de projetos educacionais inovadores para um dos quadros da web TV também colabora o jornalista André Gravatá, um dos autores do livro Volta ao Mundo em 13 Escolas.

“Eu sempre pensei que as crianças falam com muita naturalidade quando contam e divulgam o que acontece nessas escolas. Elas não entendem que tem um processo diferente acontecendo lá”, conta o idealizador Anderson Lima. Segundo ele, ouvir alunos que estão inseridos em projetos inovadores de educação consegue trazer mais legitimidade ao discurso dos especialistas, já que eles têm propriedade para se apropriar daquilo que estão vivenciando.

Para desenvolver o projeto e compartilhar os conteúdos em um canal online, foram escolhidas três instituições: o Projeto Âncora, em Cotia; a EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Campos Salles, no bairro de Heliópolis, região sudeste de São Paulo; e a Escola Oficina Pindorama, em Vargem Grande Paulista, região metropolitana. De acordo com Anderson, esses projetos foram selecionados pensando em diferentes modelos, que incluem uma ONG, uma escola particular e uma pública.

Os conteúdos divulgados na web TV serão originados por projetos que estão sendo desenvolvidos com os alunos dessas instituições. O primeiro é o GEMA (Grupo Escolar de Mídia Alternativa), onde é desenvolvida uma oficina permanente de jornalismo escolar para mostrar o que é feito de diferente em cada projeto, porém, sempre pensando em manter a essência infantil e o caráter espontâneo. “Eu tento construir bastante com os alunos como irão fazer as perguntas sem tentar ser adulto. Eles vão desenvolver uma própria linguagem jornalística”, explica.

Na oficina Pintando o Set serão reproduzidas cinematograficamente as vivências da infância, onde os alunos se transformam em atores de cinema, vídeo e web séries. A OPALA (Oficina de Produção e Alfabetização Audiovisual) também dará origem a produções do canal online, fazendo com que as crianças se apropriem de processos de produção audiovisual.

“A coisa mais mágica para mim é ver uma criança assistindo ao próprio trabalho que ela fez”, destaca. Segundo Anderson, o recurso audiovisual é uma boa vivência para que esses alunos se encantem com o que estão construindo. “Quando as crianças de 4 estiverem com 40, elas não vão conseguir se lembrar exatamente do momento em que produziram o vídeo, mas ao assistir terão a sensação daquele momento.”

Por enquanto o projeto já conta com alguns episódios disponíveis em um canal no Youtube. A intenção é que esses conteúdos sejam disponibilizados em Creative Commons para download, sendo possível compartilhar, fazer modificações ou usar apenas trechos. “Não existe nenhum tipo de vaidade autoral, nem da minha e nem dos alunos”, destaca o educador midiático.

Diferentes quadros irão compor o canal online: O que é que tem? divulga o cotidiano dos projetos e atividades realizadas dentro das escolas; Ancorando Autonomia traz entrevistas conduzidas por crianças e adolescentes; Pedalando documenta iniciativas de educação inovadoras; Des-cionário apresenta episódios com depoimentos de crianças sobre como elas definem determinadas palavras de acordo com o seu repertório; Hora do Recreio é uma web série que mostra momentos de liberdade das crianças e suas brincadeiras; Profissão Criança brinca com o faz de conta e mostra o que cada criança gostaria de ser; e Des-escola satiriza absurdos encontrados nas escolas de modelo convencional.

Confira a matéria completa aqui

Publicado por Moderador edukatu
das Equipes Conhecendo o Edukatu

21 Comentários

18 comentários anteriores
Thumb_sq_default

Guilherme Sales

oi

0
0
mais de 5 anos

Thumb_sq_default

talles

oi

0
0
mais de 5 anos

Thumb_sq_default

erick silva

legal

0
0
mais de 5 anos

Filtre por Conteudo!

Post em destaque

O passo-a-passo do consumidor consciente

No Dia do Consumidor, comemorado em 15/03, o Akatu indica roteiro com 6 perguntas que orientam o consumo consciente no cotidiano

Arquivo

2012