8
Jul/15


Com ambiente gamificado, a rede de educação Edukatu já impactou mais de 40 mil pessoas

Foto: Aluno acessa Edukatu em painel | Crédito: divulgação/Edukatu

O segundo semestre do ano promete movimentar ainda mais as comunidades escolares que utilizam o Edukatu. O Instituto Akatu comemora as conquistas do primeiro semestre, em que o Edukatu alcançou 1.809 escolas em todas as regiões do Brasil com mais 40 mil pessoas impactadas pela rede sendo que dessas, 15 mil são estudantes e professores inscritos na plataforma.

A partir de sugestões de seus usuários e conectada às últimas tendências em educação, o Edukatu fez recentes mudanças na plataforma. Entre as novidades, destaca-se mais visibilidade para conteúdos produzidos por estudantes e professores dentro da rede, estimulando, desta forma, seu protagonismo na hora de refletir sobre sustentabilidade e consumo consciente. Sem limitar a linguagem e forma do conteúdo, os posts podem ser visualizados na página principal e trazem anotações, reflexões e indicações, tornando a educação mais próxima da realidade, permitindo que os usuários utilizem sua linguagem predileta. O Blog do Circuito passou ainda a exibir detalhes das atividades realizadas por alunos e professores, tornando a rede ainda mais dinâmica e colaborativa.

Estas são apenas algumas formas de estimular estudantes do Edukatu a aprenderem de forma lúdica e divertida. Desde seu lançamento, a rede trata de sustentabilidade e consumo consciente de um modo próximo e interativo. Por isso, todo o ambiente da plataforma é “gamificado”. Isso significa que a rede incorpora elementos e mecânicas dos jogos em seu contexto. O resultado foi mais engajamento e motivação de seus usuários. Silvia Sá, gerente de educação do Instituto Akatu, lembra que a gamificação é uma das tendências da educação inovadora. “É divertido ao mesmo tempo em que exige que sejam alcançados objetivos. Isso ressalta como a colaboração é importante para processos de aprendizagem. As conquistas dentro do Edukatu ganham também uma esfera pública, a partir do momento em que o resultado de cada estudante é compartilhado com toda a rede e alcança a comunidade a seu redor”, afirma Silvia.

Professora participante do Edukatu, Gisele Prado acredita que o ambiente da plataforma teve papel fundamental no envolvimento de seus alunos com o consumo consciente e o desenvolvimento de um modo de vida mais sustentável. "As atividades, recursos pedagógicos e linguagens próprias ao universo infantil tornaram a aprendizagem prazerosa e com significado, transformando as atitudes no cotidiano escolar", ilustra. As medalhas e pontuações usadas na rede, por exemplo, incorporam o aprendizado nas atividades cotidianas do ambiente online, envolvendo seus usuários, motivando reflexões e fazendo com que comportamentos sejam repensados.

Desafio

Conectado ao ambiente virtual e propondo também atividades relacionadas fora dele, o Edukatu lançou o desafio nacional A Natureza das Coisas 2015, para mobilizar de equipes de professores e alunos de todo o país, de escolas públicas e particulares, a participarem da rede.

Qualquer professor pode se inscrever. Basta cadastrar-se na rede e desenvolver com seus alunos projetos relacionados ao consumo consciente, sustentabilidade e ciclo de vida dos produtos. A novidade desta edição é que, além dos professores, alunos também serão premiados. E ainda: a escola de que eles participam também recebe uma oficina como prêmio.

As inscrições vão até o dia 30 de outubro. Clique aqui para mais informações sobre o desafio e instruções de como participar.

Publicado por Moderador edukatu
das Equipes Conhecendo o Edukatu

10 Comentários

7 comentários anteriores
Thumb_sq_11390238_1440156652970393_700191672596529823_n

Cledson

legal

0
1
aprox. 5 anos

Thumb_sq_default

Dayse

Legal

0
1
aprox. 5 anos

Thumb_sq_foto2569

jose tiago

legal

0
1
aprox. 5 anos

Filtre por Conteudo!

Post em destaque

O passo-a-passo do consumidor consciente

No Dia do Consumidor, comemorado em 15/03, o Akatu indica roteiro com 6 perguntas que orientam o consumo consciente no cotidiano

Arquivo

2012