Os efeitos das mudanças climáticas têm efeitos diretos e indiretos sobre os direitos humanos. Essas mudanças violam, muitas vezes, a vida humana, a segurança, a sobrevivência e a saúde. Os efeitos afetam a todos, no entanto, não são uniformes em todo o mundo. Os países em desenvolvimento são mais vulneráveis aos impactos negativos por terem um alto grau de dependência econômica, por exemplo. Seus desafios de adaptação são mais severos e os recursos são mais escassos, consequentemente.

Os direitos humanos estão relacionados com o valor humano, dignidade e liberdade. Uma sociedade só pode existir plenamente se representar as aspirações de todos os cidadãos e respeitar os seus direitos fundamentais, incluindo o direito de viver com dignidade. Todos são iguais perante a lei e, portanto, devem gozar de seus direitos independentemente das diferenças sociais, culturais, religiosas, intelectuais ou econômicas. Nesse contexto, juristas e legisladores começaram a estudar o tema, dando origem a um novo conceito, os direitos humanos ambientais.

Devemos incluir em nossa prática um compromisso com a educação responsável, visando reconhecer o planeta como parte integrante e vital de nossa existência. Portanto, é preciso estimular a produção de conhecimentos, políticas, métodos e práticas de educação ambiental em todos os campos da educação e para todas as faixas etárias e aumentar a consciência crítica para que as escolas não sejam apenas agentes de valores socioambientais, mas parceiras na transformação social.

Esse trabalho vai desde a responsabilidade pelas ações do dia a dia, como a conservação de água e energia, até a capacidade de organizações coletivas exigirem não apenas seus direitos, mas a responsabilidade de governos e grandes corporações na promoção de um meio ambiente saudável.

Nessa linha, a educação ambiental deve envolver uma perspectiva holística que tenha um papel de formação cidadã, capacitando as pessoas a ajudar na construção de um projeto político, social, educacional, ecológico e econômico que busque soluções voltadas para o bem-estar da sociedade, com vida digna e em harmonia com a natureza. Essa educação deve sustentar valores e ações que contribuam para a transformação humana e social, estimulando a formação de sociedades socialmente justas e ecologicamente equilibradas. Assim, mantém relações de interdependência e diversidade e, ainda, requer responsabilidade individual e coletiva.

Sua proposta pedagógica deve ser baseada em reconectar conhecimentos, disciplinas e pessoas com a natureza para promover a sustentabilidade. Desta forma, poderemos compreender que somos parte desta grande estrutura do planeta, e que o destino de todos depende de cada indivíduo.

Referências

Direitos humanos e o meio ambiente: a educação ambiental como direito fundamental. Disponível em: https://carollinasalle.jusbrasil.com.br/artigos/112225772/direitos-humanos-e-o-meio-ambiente-a-educacao-ambiental-como-direito-fundamental.

Educação Ambiental na perspectiva da educação em direitos humanos: reflexões para uma educação em prol da vida. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/31703/pdf.

10/05/2022

Publicado por Moderador edukatu
das Equipes Conhecendo o Edukatu

6 Comentários

3 comentários anteriores
Thumb_sq_default

Haylla

oprofesor
e muito bom

1
0
8 dias

Thumb_sq_76d821443cdca37e56ee1ac9e11ac1f5

Yuri

Concordo plenamente

1
0
8 dias

Thumb_sq_default

Anna Luiza Pereira

Importante! Para nos.

1
0
7 dias

Filtre por conteúdo

Post em destaque

O passo-a-passo do consumidor consciente

No Dia do Consumidor, comemorado em 15/03, o Akatu indica roteiro com 6 perguntas que orientam o consumo consciente no cotidiano

Arquivo

2012