Sabemos que o lugar do “lixo” não é nas vias públicas, estradas, praias, jardins, espaços abertos. Embora isso esteja claro, promover essa percepção é importante para lidarmos com o “lixo” da melhor forma, sendo sustentável. Mas qual é o lugar apropriado para o “lixo”? Antes de responder essa pergunta, é preciso entender suas diferenças.

As palavras “lixo” e resíduo não são sinônimos, apesar de ser comum o equívoco, os termos são usados com diferentes propósitos. O termo resíduo é frequentemente usado no contexto técnico para referenciar a materiais que após o uso poderão ser reutilizados ou reciclados. Nesse caso, o que chamamos de “lixo” é qualquer coisa que não é mais útil e não pode ser reutilizada, reciclada ou compostada, o que é considerado rejeito, segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS.

A PNRS orienta os municípios a desenvolverem planos de gestão de resíduos, incluindo programas de coleta seletiva de recicláveis, compostagem e rejeitos. É preciso relembrar: embalagens e utensílios retornáveis ??feitos de materiais podem ser devolvidos à cadeia produtiva. Já os resíduos orgânicos são compostáveis, isto é, podem ser processados por organismos e devolvidos ao solo. Rejeito (Lixo) são resíduos que não podem ser aproveitáveis e precisam ser destinados aos aterros sanitários.

Seguem alguns destaques da Política Nacional de Resíduos Sólidos:
– Cooperativas de catadores são parceiras prioritárias na coleta seletiva, pois geram postos de trabalho e renda para pessoas;
– Embalagens devem ser fabricadas de modo a serem reutilizáveis ou recicláveis;
– Resíduos perigosos têm tratamento especial,
– Lixões devem ser substituídos por aterros para a disposição adequada do rejeito.

O resíduo reciclável, na verdade, pode ser utilizado como matéria-prima para novos processos industriais, voltando para a cadeia de produção de novos produtos, ao invés de sobrecarregar os aterros sanitários. Contudo, para a reciclagem acontecer envolve um processo de seleção e manuseio desse material por diversas pessoas até chegar de volta às indústrias. Portanto, sempre limpe os materiais recicláveis e use a água com responsabilidade. Por exemplo, uma caixa de pizza só pode ser reciclada se não tiver restos de comida. Caso contrário, será considerada rejeito.

Não podemos esquecer…

Evite o desperdício: A redução da geração de resíduos não apenas alivia os problemas de destinação, mas também reduz o uso de água, energia elétrica, solo e outros recursos naturais, bem como os ecossistemas envolvidos na produção de produtos.

Reutilize, quando a redução não for possível, reutilize-os. Reciclagem, devolução de materiais e produtos à indústria para reduzir o consumo de matérias-primas. É uma parte importante da gestão de resíduos, mas também tem um impacto no meio ambiente. Simplifique, seja criativo(a) e substitua os descartáveis por duráveis.

Conta pra gente nos comentários qual troca sustentável você já realiza no seu dia a dia e qual você tem maior dificuldade! Queremos saber :)

Referências

Primeiros passos: resíduos. Disponível em: https://passos.akatu.org.br/residuos/.

Lugar de lixo é... onde mesmo?. Disponível em: https://www.sescsp.org.br/wp-content/uploads/2021/12/Lugar-de-lixo-e%CC%81-onde-mesmo-2019-2.pdf.

Publicado por Moderador edukatu
das Equipes Conhecendo o Edukatu

2 Comentários

Thumb_sq_turma_do_projeto

Marcelo

Parabéns pelo texto, excelente!!!

1
0
3 dias

Thumb_sq_globo_edukatu_best

Moderador

Que bom que gostou, Marcelo! Continue com a gente! <3

0
0
3 dias

Filtre por conteúdo

Post em destaque

O passo-a-passo do consumidor consciente

No Dia do Consumidor, comemorado em 15/03, o Akatu indica roteiro com 6 perguntas que orientam o consumo consciente no cotidiano

Arquivo

2012