A agroecologia é o manejo voltado para a conservação dos recursos naturais com orientações tecnológicas e institucionais para garantir a realização e satisfação contínua das necessidades humanas para as gerações presentes e futuras. Tal desenvolvimento sustentável, além de minimizar os danos ao meio ambiente, auxilia na proteção do solo, da água e em manter a biodiversidade por meio de técnicas de manejo adequadas, os recursos genéticos vegetais e animais tecnicamente adequados, economicamente viáveis e socialmente aceitáveis.

Sob outro ponto de vista, o conceito expressa a necessidade de se estabelecer outro modo de produção agrícola que utilize mais racionalmente os recursos naturais e mantenha a capacidade produtiva no longo prazo.

No Brasil, a agroecologia já vem conquistando algum espaço. O programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC), ação que incentiva os produtores rurais a aliar o cultivo à proteção ambiental, resultou em um aumento de 27 milhões de hectares de agroecologia de 2010 a 2018. O ABC atua como uma linha de crédito específica para a iniciativa, uma medida para que essa forma alternativa de cultivo não seja apenas para pequenos produtores.

No caso da agricultura atrelada ao agronegócio, existe uma tendência de produzir matérias-primas para suprir as indústrias de ração animal, indústrias de enlatados, fast-foods e a produção de combustível. Em contrapartida, por meio de diversas correntes, a agricultura ecológica começa a se disseminar no mundo e no Brasil. Estas tendências têm origem e precursores diferentes e recebem denominações específicas. Porém, buscam o mesmo propósito: promover mudanças tecnológicas e filosóficas na agricultura. Veja abaixo alguns desses modelos alternativos:

Agricultura Orgânica: É baseada na compostagem de matéria orgânica, com a utilização de microrganismos eficientes para processamento mais rápido do composto; na adubação exclusivamente orgânica, com reciclagem de nutrientes no solo; e na rotação de culturas.

Agricultura Biodinâmica: Nesse modelo, as ciências biológicas são base principal — sendo definida como um sistema que busca manter o equilíbrio ambiental. A manutenção da fertilidade do solo e o controle de pragas e doenças são feitos pelo uso de processos e ciclos naturais, otimizando, portanto, o uso de energia e recursos.

Agricultura Natural Baseia-se em propor um cultivo natural, onde existe harmonia do meio ambiente com a alimentação, a saúde do ser humano, e também com a espiritualidade. Consiste em cultivar os vegetais da maneira mais natural possível, rejeitando qualquer forma de cultivo que desrespeite o ‘comportamento’ natural do solo e do crescimento vegetal.

Agroecologia no Brasil

No ano de 1976, o “Manifesto ecológico brasileiro: fim do futuro?” de José Lutzemberger foi publicado, em que fez diversas críticas ao sistema agrícola tradicional e propôs uma agricultura mais sustentável e com menos uso de agrotóxicos. Ainda nessa mesma década, Adilson Paschoal lançou “Pragas, praguicidas e crise ambiental”, que recebeu o Prêmio Ipês de Ecologia, concedido pela Fundação Getúlio Vargas, para trabalhos sobre ecologia no Brasil.

Também nessa década, a Associação de Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo foi formada, sendo um grupo de “agricultura alternativa”, termo usado para designar as experiências de contestação à agricultura convencional. O grupo levantava diversas pautas, como problemas sociais, ecológicos e econômicos da agricultura convencional e tinha como objetivo propor alternativas sustentáveis para uma qualidade de vida boa e bem estar geral.

Na década de 1980, Ana Maria Primavesi destacou em seu livro “Manejo Ecológico do Solo” a importância do manejo adequado dos recursos naturais na atividade agrícola. Foi através de seu trabalho que houve uma contribuição significativa para a base científica da agroecologia e para o movimento agroecológico brasileiro.

Você já conhecia sobre esses modelos alternativos? Conta pra gente aqui nos comentários :)

Referências

A agricultura sustentável como alternativa. Disponível em: https://bhrecicla.com.br/blog/a-agricultura-sustentavel-como-alternativa/#:~:text=A%20agricultura%20sustent%C3%A1vel%20%C3%A9%20uma%20alternativa%20que%20tende%20a%20ser,produtividade%20da%20%C3%A1rea%20de%20cultivo.

Agroecologia: a alternativa agrícola sustentável e socialmente justa. Disponível em: https://www.ecodebate.com.br/2020/07/17/agroecologia-a-alternativa-agricola-sustentavel-e-socialmente-justa/

25/08/2022

Publicado por Moderador edukatu
das Equipes Conhecendo o Edukatu

5 Comentários

2 comentários anteriores
Thumb_sq_default

José

Estes princípios norteiam as ações que podemos realizar nos espaços educacionais e fora destes espaços, ou até mesmo em nossas próprias residências. Ter uma pequena horta de agricultura orgânica traz muitos benefícios a nossa saúde.

1
0
19 dias

Thumb_sq_default

Mailza

Pequenas ações que pode e terá enormes resultados se mais pessoas aderirem principalmente nas grandes
Cidades

0
0
14 dias

Thumb_sq_foto_rosto_jessika

Jessika

A agroecologia precisa ser prioridade em nossas vidas para alcançarmos qualidade de vida e nos alimentarmos melhor.????

0
0
12 dias

Filtre por conteúdo

Post em destaque

O passo-a-passo do consumidor consciente

No Dia do Consumidor, comemorado em 15/03, o Akatu indica roteiro com 6 perguntas que orientam o consumo consciente no cotidiano

Arquivo

2012