Em 1999, foi promulgada a Lei nº. 9.795 de 27 de abril de 1999, que instituiu a Política Nacional de Educação Ambiental em seu Artigo 2°, afirmando a educação ambiental como parte fundamental e permanente da educação nacional e deve existir de forma clara. A Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA) define o objetivo da educação ambiental em estimular e fortalecer a consciência crítica sobre questões ambientais e sociais.

É pela educação ambiental que os educadores devem focar na integração do ser humano com a natureza, e perceber que o ser humano é natureza, não apenas uma parte da natureza. Assim, integrado em uma unidade (humano/natureza), não há dominação de nada sobre a outra, pois não há mais separação. Portanto, o papel participativo educando/educador é muito importante na construção do processo de educação ambiental, participando plenamente da realidade apresentada, vivenciando-a criticamente para atuar na construção da nova realidade.

Pensando em manifesto artístico a favor da Educação Ambiental, pode-se trabalhar pautado pela infância e a natureza, arte e ciências, ecologia no cotidiano, escutas, diálogos, vozes e ações das crianças, dentre outros.

Utilizar artes da mitologia grega, como a Mãe Gaia, é uma alternativa. Através da arte, promover oficinas e reflexões sobre a relação entre os temas Mãe Gaia e meio ambiente podem colaborar para que estudantes tenham uma visão sustentável por meio da arte. Uma outra perspectiva é desenvolver materiais reciclados com os alunos e as alunas, como é o caso da prof. Zoranei de Camaçari, participante do projeto Edukatu em 2021. Por meio das atividades do Percurso Turma Que Recicla, ela trabalhou com a confecção de brinquedos junto aos estudantes, com o intuito de estimular a criatividade e a ludicidade. Para saber mais, clique aqui. No caso, eles criaram brinquedos, mas é possível desenvolver novas obras de artes com material reciclável ou fazer releituras, também estimulando a criatividade.

Portanto, é importante que a escola tenha a educação ambiental como premissa em todas as turmas anualmente, para além das aulas de ciências ou de artes, como citado acima. A sustentabilidade é um valor e, por isso, passa de maneira transdisciplinar por todos os conteúdos. Uma estratégia é levar situações do cotidiano para que estudantes analisem, tentando resolver problemas e os fazendo entender o meio em que estão, de forma lúdica e prática.

Referências

Arte e educação ambiental na escola. Disponível em: https://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=1660

Arte e espaço para engajamento ambiental. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/educacao/2019/10/27/internas_educacao,1095167/arte-e-espaco-para-engajamento-ambiental.shtml.

31/08/2022

Publicado por Moderador edukatu
das Equipes Conhecendo o Edukatu

8 Comentários

5 comentários anteriores
Thumb_sq_20220714_134836

MARISA

Na EMEI que trabalho utilizamos recursos da natureza para brincar e conscientizar do uso da água e cuidados com resíduos de lixo.

1
0
17 dias

Thumb_sq_globo_edukatu_best

Moderador

Que legal, Marisa!

1
0
17 dias

Thumb_sq_default

Elisabete

No cei que trabalho fizemos algumas adaptações nos temas, porém já desenvolvemos algumas atividades em nossas rotinas incentivando nas crianças um senso de cuidado e preservação.

0
0
aprox. 15 horas

Filtre por conteúdo

Post em destaque

O passo-a-passo do consumidor consciente

No Dia do Consumidor, comemorado em 15/03, o Akatu indica roteiro com 6 perguntas que orientam o consumo consciente no cotidiano

Arquivo

2012