12
Ago/15

Adaptando suas aulas de Educação Física, a professora Ana Carla mobilizou seus alunos e transformou mais um espaço a favor do consumo consciente

Desafios, circuitos, planos de aula e textos de apoio do Edukatu podem ser acessados de forma fácil e rápida por qualquer pessoa que se interesse pelo tema. Porém, como mobilizar alunos que não possuem internet em casa, dificultando seu acesso ao conteúdo pedagógico da rede?

Esta questão foi respondida de forma positiva pela professora de Educação Física Ana Carla Dávila, da Escola Municipal Nossa Senhora dos Anjos, em Salvador (BA), ao conquistar com seus alunos o terceiro lugar do desafio regional “A Natureza das Coisas”. O desafio incentivou professores do ensino fundamental de escolas públicas e privadas de Salvador e Alagoas a desenvolverem projetos relacionados às temáticas de consumo consciente, sustentabilidade e ciclo de vida dos produtos.

Ana Carla criou atividades e métodos para que o Edukatu fosse também uma ótima ferramenta pedagógica mesmo quando professores enfrentam dificuldades tecnológicas e de conexão. Em seu colégio, por exemplo, a maioria dos alunos não tem acesso à internet, em casa ou na escola, para entrar na plataforma e cumprir algumas das atividades. Porém, a professora percebeu nos detalhes como vencer os obstáculos.

Em um jogo do Edukatu, que mostra o tempo que alguns materiais demoram a se decompor, ela fez uma adaptação e criou uma nova brincadeira: “Para que descobrissem o material utilizado em embalagens e objetos, também propus que catassem o lixo da escola, destacando a quantidade de lixo que produzimos. Foi uma aula ativa e divertida”, afirma a professora.

Ana Carla leva para suas aulas muitos dos materiais do Edukatu, que a auxiliaram a desenvolver conceitos de consumo consciente dentro de sua disciplina. “Sempre busquei dar exemplos com relação à alimentação saudável. Mas, no ano passado, após alguns cursos, comecei a perceber o quanto poderia utilizar de sustentabilidade em minhas aulas”, comenta.

Com novas ideias, outra dificuldade da professora, além do acesso restrito à internet, era o pouco tempo para conversar sobre hábitos que envolvem consumo consciente e sustentabilidade, já que o contato com seus alunos é apenas duas vezes por semana em aulas de 50 minutos cada.

Pensaram em formas diferentes de realizar e divulgar as ações. Mesmo sem computador com internet, eles passaram a se conectar usando smartphones na escola. “Fizemos um grupo no WhatsApp, que ajudou bastante. Era novidade para eles e eu pude aproveitar este gancho para incluir diferentes temas nas aulas”.

Os alunos começaram a enviar fotos pelo WhatsApp dos alimentos que consumiam e a fazer postagens sobre as aulas no Facebook, por exemplo. Estas atividades sobre alimentação são as preferidas da professora que, aos poucos, está conseguindo dar ainda mais sugestões aos pequenos sobre uma alimentação mais saudável. “Sempre procuro ser eu mesma. Tanto com os professores quanto com os alunos. Dentro e fora de casa, sempre busco alimentos mais saudáveis e naturais”, relata.

No desafio em que foram vencedores do terceiro lugar, ela criou com seus alunos as equipes “Copa dos Anjos” e “Tecnologia e Sustentabilidade: parceria saudável”. Entre as atividades, promoveram uma gincana para recolher o lixo que não era descartado no lugar correto e também feiras de trocas. Tudo acontecendo sem internet e de forma lúdica e divertida.

O cuidado de si, do outro e do planeta
Fora da escola, Ana também leva para seus familiares e amigos estes hábitos relacionados ao consumo consciente, principalmente no que envolve a questão do lixo e a economia de água. “Estou sempre chamando atenção para consertar vazamentos, fechar torneiras abertas, desligar chuveiro para ensaboar, economizar nas sacolas plásticas no mercado - procuro sempre levar minha sacola de pano - e a questão do jogar ‘lixo no lixo’”, esclarece.


Foto: Professora Ana Carla Dávila gosta de se aventurar com a mochila nas costas | Crédito: Arquivo pessoal

Em seu tempo livre, a professora coloca a mochila nas costas, traça sua rota e lá está ela em mais uma aventura. Na foto, ela aparece descendo o Monte Roraima, na fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana. “Sou trilheira! Adoro mochilar por aí. Este fato me aproximou ainda mais da natureza e dos cuidados com ela. Por isso, sustentável sempre!”, conta animada. Para ela, os momentos de descanso também são ótimos períodos para pensar no que pode mudar em suas aulas, que ela acredita que podem sempre melhorar. “Não posso perder o fio da meada! Da minha parte, aventureira que sou, trilheira que leva lixinho na bolsa há pelo menos 20 anos, só posso dizer que: juntos podemos muito mais!”

Publicado por Moderador edukatu
das Equipes Conhecendo o Edukatu

44 Comentários

41 comentários anteriores
Thumb_sq_2015-10-06-21-40-55-566

Rebeca

parabéns bom trabalho

0
0
aprox. 4 anos

Thumb_sq_download

felipe

parabéns

0
0
mais de 3 anos

Thumb_sq_globo_edukatu_best

Moderador

Quer ensinar seus alunos sobre os 4Rs? Tem ideias de projetos para desenvolver em sua escola? Participe do Desafio Turma que Recicla, promovido pelo Edukatu, e concorra a prêmios para você e para sua escola! Veja o regulamento: http://bit.ly/2kp5ep2

0
0
mais de 2 anos

Filtre por Conteudo!

Post em destaque

Artistas do Plástico

A embalagem do amaciante que acabou, um pote vazio de xampu, o frasco do detergente já usado... Lixo? Não é assim que os alunos da

Arquivo

2012