Os oceanos cobrem a maior parte do "Planeta Terra". Este fato revela o quão longe estamos de saber a importância do oceano em nossas vidas. A nossa existência é inseparável do mar. No entanto, enquanto alguns grupos sociais se beneficiam da exploração dos recursos naturais e da destruição dos ecossistemas, outros são afetados diretamente.

Entre os grupos mais afetados estão as mulheres – especialmente aquelas que fazem parte de grupos tradicionalmente excluídos, como as mulheres negras e de baixa renda, que são colocadas à margem do debate ambiental. Embora as atividades relacionadas ao oceano sejam, muitas vezes, consideradas um ambiente masculino, também há mulheres envolvidas em muitas atividades relacionadas ao oceano: pesca, natação, vela, mergulho, pesquisa, conservação e muito mais. Apesar de estarem entre os grupos mais afetados pela má qualidade dos ambientes costeiros e marinhos, continuam sendo mal representadas nos processos decisórios sobre o uso desse ambiente.

Se queremos mudar a forma como cuidamos dos nossos oceanos, devemos envolver todes nas discussões sobre soluções para a crise ambiental. O lema da Agenda 2030 das Nações Unidas é não deixar ninguém para trás. Esta agenda traz metas focadas em oceanos (ODS 14), mudanças climáticas (ODS 13) e questões de gênero (ODS 5), e para implementá-la é necessário entender como esses temas estão interligados.

A desvalorização e discriminação das mulheres em atividades no oceano, especialmente no que diz respeito aos seus direitos aos serviços ecossistêmicos as tornam muito vulneráveis ??no contexto de pressões e ameaças ambientais. Nas áreas costeiras, por exemplo, as mulheres são diretamente afetadas pelas mudanças climáticas por meio do deslocamento e da escassez de água.

Um estudo elaborado pelo Observatório do Clima apontou que os homens dominam todos os setores e espaços onde se discutem políticas públicas sobre mudanças climáticas.

Essa desigualdade de participação sugere que as questões tecnológicas e científicas historicamente se concentraram nos homens, e as questões sociais e de vulnerabilidade se concentraram nas mulheres, com consequências negativas para a igualdade de gênero e possivelmente até para a política climática.

Os dados de participação por gênero também mostram que as mulheres atuam principalmente como convidadas e não como representantes. A sustentabilidade dos oceanos e a abordagem das mudanças climáticas não se limitam às questões ambientais, mas também abordam os aspectos sociais, econômicos, ambientais e psicológicos de nossa sociedade. A diversidade (gênero, raça, etnia, classe, idade) é, portanto, fundamental para a construção de soluções inovadoras e sustentáveis ??alinhadas com a Agenda 2030 da ONU.

Os direitos humanos estão relacionados com o valor humano, dignidade e liberdade. Uma sociedade só pode existir plenamente se representar as aspirações de todos os cidadãos e as cidadãs e respeitar os seus direitos fundamentais, incluindo o direito de viver com dignidade. Mesmo em situações de crise e escassez, mulheres promovem ações concretas que melhoram a qualidade de vida e protegem o clima. Como por exemplo, diversificam a renda, protegem a biodiversidade, lutam por energia limpa, restauram florestas e defendem seus territórios, dentre outros.

Você sabia?

Para abordar essas conexões inerentes entre as mulheres e o oceano, foi formada a Liga das Mulheres pelo Oceano, que é um movimento de rede que integra os esforços de empoderamento das mulheres e os esforços de conservação dos oceanos. Os interesses e os compromissos das mulheres falam por si. Em menos de 3 anos, a Liga reuniu mais de 2.500 mulheres de diferentes profissões do Brasil e de diversas partes do mundo, unidas pela paixão pelo oceano e também pela vontade coletiva de fazer algo diferente.

Para saber mais

Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável

Ações para atingir os 17 objetivos dos ODS

Os 5Ps da sustentabilidade

Dicas de materiais para conhecer

Impactos climáticos e direitos humanos

Referências

OCEANO E MUDANÇAS CLIMÁTICAS: E O QUE AS MULHERES TÊM A VER COM ISSO. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/10WUpfAwr5l05eK4F3J3L92C1ZGx7r8yz/view.

Infográfico: Por que gênero e clima?. Disponível em: https://generoeclima.oc.eco.br/infografico-porque-genero-e-clima/.

02/08/2022

Publicado por Moderador edukatu
das Equipes Conhecendo o Edukatu

3 Comentários

Thumb_sq_default

Gilberto

O AQUECIMENTO GLOBAL TEM AUMENTADO POR CONTA DO DESCARTE INCORRETO DE RESIDUOS ?

1
0
3 meses

Thumb_sq_default

Gleiciane

Os descartes no lugar certo é fundamental

1
0
3 meses

Thumb_sq_default

Mailza

Infelizmente todas as sociedades ainda não compreenderam ou não querem aceitar a capacidade e importância das mulheres em todo trabalho

1
0
3 meses

Filtre por conteúdo

Post em destaque

O passo-a-passo do consumidor consciente

No Dia do Consumidor, comemorado em 15/03, o Akatu indica roteiro com 6 perguntas que orientam o consumo consciente no cotidiano

Arquivo

2012